O Pisco Peruano

Para melhor explicar o que é Pisco para alguém que nunca teve a oportunidade de conhecer ou experimentá-lo tem que se primeiro defini-lo como produto.
Segundo a Norma Técnica Peruana, o Pisco é uma aguardente obtida de mostos fermen-tados de uvas pisqueiras destiladas en alambiques tradicionais de cobre, de destilacão continua, e que terá que ter repousado de 3 a quatro meses antes de ser engarrafado.
Mas o Pisco é muito mais do que isso. É o melhor aguardente de uva feito no mundo, porque na verdade é um destilado de uva pura, sem nenhum outro ingrediente. Isto o torna  uma bebida muito especial e que se diferencia de outros licores pelas suas características muito particulares e únicas.
A diferença do Pisco e a grappa da Italia, o Orujo da Galicia e o Marc da Franca, o tziroupo da Grecia e o trestten  da Alemanha e todos os outros aguardentes o Pisco é elaborado apartir do mosto fermentado recentemente ou seja o que faz do Pisco um destilado de vinho. Os outros aguardentes são produzidos da destilacão dos orujos, que é o que fica depois da prensa da uva para fazer o vinho, ou seja inclue a pelugem, sementes  e  ‘raspon’ que é a parte do galho que suporta as uvas.
A outra diferença esta na natureza nobre deste principio. O que encontramos então em um bom Pisco é a riqueza de sua ‘paleta’ aromática e estrutura na boca que acompanha desde seu ‘nascimento’. E são exatamente as uvas pisqueras tradicionais  peruanas que dão essas características especiais ao Pisco.
O que torna o Pisco também especial é o fato de que como outros destilados o Pisco não passa pelo proceso de envellecimento em barricas de madeira para obter novas características, não se utiliza tampouco agua desmineralizada ou destilada para regular seu teor alcóolico como o fazem outras bebidas.
Isto acontece por exemplo com o cognac. A Saint Emillion ou Ugni Blanc, que é a uva que se utiliza para sua elaboracão, é acida e por tanto não teria uma estrutura interessante. Então logo após a destilacão o cognac se torna realmente um cognac apenas após ter passado anos em madeira. Cuando se faz uma degustacão de cognac, se percebe os aromas e sabores de baunilha, defumado, madeira entre outros que tem a ver com seu repouso na barrica e não da bebida como ela saiu do alambique. A estrutura inical e básica do cognac antes de seu repouso na madeira representa entre un 5% e 10% do que encontramos no resultado final na garrafa.  
Já o Pisco tem uma estrutura inicial de 100% até o momento que disfrutaremos tomá-lo. Uma vez destilado o Pisco deve repousar em recipientes que NAO lhe dêm nenhum cheiro ou sabor para assim poder manter sua estrutura original e autentica tanto no nariz como na boca. É originalmente assim e não há porque muda-lo e é aí que esta sua beleza. 

Calendar

Click a date to see news & events
from that day

Projeto Espírito Latino

Pisco no Espírito Latino

Nossa escola de bartenders, a ProDrinks, sempre se destacou como referência em ensino e pioneira em técnicas de coquetelaria de vanguarda. Além de nossos cursos desenvolvemos trabalhos como lançamentos de produtos do setor de bebidas, treinamentos de brigadas, consultoria e principalmente projetos ligados a difusão do conhecimento, cultura e informação do setor de A&B. O projeto que estamos trabalhando no momento é um ciclo de workshops e palestras sobre os destilados da América Latina, que chamamos de “Espírito Latino”. O primeiro evento foi sobre pisco e recebemos o produtor do pisco Campanário do Chile.

Pisco CampanÁrio

Tequila
Rum